Meu time não tem título. E a culpa é minha

macaca_texto_Juniao_fim_72

Dizem os antigos que meu pai foi ótimo volante. Não o vi jogar com adultos, mas acredito. O velho tinha todo o perfil, esguio, pernas tortas, tinha ginga, desfilava mesmo. Deu as minhas primeiras lições futebolísticas e o primeiro uniforme completo da Ponte Preta, a Macaca, assim como era conhecido o esquadrão de Campinas, nosso time do coração. Perdi a conta de quantos domingos fui com ele ao Moisés Lucarelli, estádio Majestoso, ver nossa macaquinha jogar. Meu pai e eu brincamos de bola muitas vezes. Eu era a Ponte Preta, ele, outro time que escolhia na hora. Nunca me deixava ganhar, o que me enfurecia.  Continue reading %s

Copa, cozinha e craques com fome

Screen Shot 2014-06-25 at 10.50.29 PM

Fui convidado a participar de um dos eventos da programação especial que o SESC preparou para ocorrer durante a Copa do Mundo no nosso país. O projeto chama-se “Visões da Copa” e é exclusivamente para a web. Trata-se de uma série de textos e charges feitos por um time de escritores e cartunistas selecionados para comentar os jogos da Seleção Brasileira.

Os escribas e desenhadores são escalados, uma dupla por partida, para enviar seu material logo após o término do jogo do Brasil. Como sou fominha, vou jogar nos dois times, escrevendo e desenhando… heheheheheh. Meu texto já está lá na página e chama-se “Copa, cozinha e craques com fome”, sobre o jogo Brasil x Camarões, e foi ilustrado com a charge do grande Claudio, artista espetacular. Quer ver? Clica aqui.

É o que tem pra hoje!

Charge_Juniao_20_02_2014_72

É, caro leitor, chega a ser inédita (me corrija por favor se eu estiver errado) essa carência tão grande de um nome de destaque que vista confortavelmente a camisa nove da seleção brasileira. Independente do número da camisa, antigamente, esses atacantes de referência existiam aos montes. Leônidas, Coutinho, Vavá, Amarildo (substituiu Pelé em 1962), Tostão, Roberto Dinamite, Reinaldo, Serginho Chulapa, Careca, Romário, Ronaldo. A discussão era escolher qual o melhor, quem ficaria no banco e qual seria cortado por falta de vagas de tão grande eram as ofertas jogando em alto nível.  Continue reading %s